Já está disponível a agenda 2022 da categoria!

por: Vanessa Scaquete Cáceres
21 Dezembro 2021

Já está disponível a agenda 2022 da categoria!

Tema: Para inflamar nossa práxis da resistência
 
Valor da agenda: R$ 11,00 (onze reais- preço de custo)- poderá ser paga somente por depósito identificado ou transferência bancária. O CRESS/MS não aceita dinheiro em espécie, nem mesmo cartões de débito ou crédito.
 
Atenção: Em Campo Grande, a agenda deverá ser retirada na sede do CRESS/MS, de segunda à sexta-feira, das 13h00 às 17h00 (rua Shoei Arakaki, 205- Vila Carvalho).
 
Para o interior, a agenda será enviada pelos Correios e terá acréscimo do valor do transporte.
 
Via PAC: R$ 24,30 (1 a 5 dias úteis)- valor do transporte de cada agenda, totalizando R$ 35,30. 
Via Sedex: R$ 27,70 (1 a 3 dias úteis)- valor do transporte de cada agenda, totalizando R$ 38,70.
 
Saiba como adquirir a agenda 2021:
 
1. Envie um e-mail para cress@cress-ms.org.br solicitando a pré-reserva da agenda, informando o nome completo e o endereço para entrega, este último apenas se utilizar os serviços dos Correios;
 
2. O CRESS/MS responderá então o e-mail com os dados bancários para depósito identificado ou transferência;
 
3. Ao efetuar o pagamento, envie neste mesmo e-mail (cress@cress-ms.org.br) o nome completo e o comprovante do depósito identificado ou transferência. O prazo para envio do comprovante de pagamento é de 48h, para que a reserva de fato seja feita;
 
 
 
 
 
Sobre a agenda 2022
 
Uma chama de esperança, combustível para resistência
A pandemia da Covid-19 no Brasil dizimou até esse momento mais de 600 mil vidas. Centenas delas de assistentes sociais e estudantes de Serviço Social. Gente que resistiu não só à doença, mas ao descaso de governantes. Pessoas que foram vítimas de uma tragédia de âmbito econômico, social, sanitário e político. Vítimas de uma política que, durante toda a pandemia, privilegiou a desinformação, a negação da ciência, o extermínio, o corte de direitos... Uma política genocida. De um governo de morte.
 
Entretanto, em meio a essa tragédia, a classe trabalhadora seguiu resistindo, inclusive assistentes sociais que, ao lado de outros sujeitos coletivos, forjaram esperança e protagonizaram lutas diárias: de atos virtuais e panelaços estrondosos à ocupação das ruas a favor da vida, do emprego, das políticas sociais... Contra a fome, a miséria, o desemprego...
 
Este é o tom da Agenda Assistente Social de 2022: para seguir inflamando a “práxis da resistência”, como diria Marilda Iamamoto!
 
O conteúdo editorial da Agenda Assistente Social 2022, produzido pelas professoras Sônia Lúcio Lima, Eblin Farage e Marina Barbosa, conduz a reflexões sobre importantes temáticas: a urgência das lutas sociais, em uma perspectiva ética frente à barbárie e todas as facetas da crise capitalista, como a fome, o pauperismo e o desemprego; os impactos da reforma administrativa (PEC 32/2020) para o serviço público e como isso afeta o nosso trabalho; e o Serviço Social e sua relação com os movimentos sociais.
 
A publicação reforça também a importância da formação em Serviço Social com qualidade e a defesa da ciência; alerta para a ascensão da extrema-direita no país e dentro da profissão, e por que é um compromisso ético-político se opor à essa perspectiva conservadora; reforça a necessidade de se aprofundar cada vez mais o debate étnico-racial, gênero e a relação com a questão social, à luz da teoria marxista, para contribuir na ação profissional de denúncia de violação de direitos da população. Sem contar o chamado para a retomada da ação pedagógica do serviço social, fundada na educação popular.
 
Tudo isso acompanhado por projeto gráfico flamejante: tons avermelhados, alaranjados e amarelados se espalham em labaredas pela Agenda, em meio a ilustrações duras e cruas, que ora denunciam o resultado da política de morte do governo, ora ressaltam a capacidade de assistentes sociais se organizarem coletivamente e resistir.
 
Para a coordenadora da Comissão de Comunicação do CFESS, Emilly Marques, “é desafiante (e necessário) trazer a história das lutas sociais e as condições concretas de vida da população para o centro do debate, no sentido de reafirmar o compromisso e a direção das demandas da nossa classe e das lutas antirracistas, feministas e tantas outras que nos incitam a transformar nossa indignação em organização”, explica.
 
Outro destaque é que a agenda dá também uma “dica” do que será a campanha de gestão do Conjunto CFESS-CRESS “Nós Mulheres Assistentes Sociais de Luta”, já que no seu projeto gráfico elegeu mulheres negras e pessoas com deficiência como protagonistas das artes que traz. “Não custa lembrar que somos uma categoria majoritariamente composta por mulheres em suas múltiplas existências e opressões. Muitos são os enfrentamentos necessários para forjar nossa práxis da resistência, seja em nossos espaços de trabalho, em nossas famílias, nos movimentos sociais ou outros âmbitos. Somos assistentes sociais e nossa ética nos conduz cotidianamente”, reforça Emilly. 
 
A Agenda, além de instrumento para marcar compromissos diários e mensais, com calendários, espaços para anotações e datas importantes, segue sendo referência para pesquisa cotidiana, repleta de conteúdo que dialoga com o trabalho da categoria, por meio de textos, entrevistas, pílulas e conteúdo poético. Ou seja, a Agenda Assistente Social 2022 é também um material para qualificação profissional e de divulgação da profissão, com textos que contribuem para reflexões e discussões para o dia-a-dia!
 
(artes: Rafael Werkema/CFESS)
 
Conteúdo digital veio para ficar!
 
Pelo segundo ano consecutivo, o CFESS investiu também no conteúdo digital da Agenda 2022.
 
 
Na página especial, o/a assistente social tem acesso ao Planner (planejador) mensal, que pode ser usado no computador ou impresso, que traz extratos visuais e textuais da Agenda, como uma forma de socializar e ampliar o alcance do seu conteúdo.
 
É uma publicação prática para a categoria agendar seus compromissos mensais, ter em mãos o calendário de lutas do Serviço Social e muito mais!
 
A categoria pode baixar também os fundos de tela (de janeiro a dezembro), que servem para “ilustrar e colorir” a tela computador, além de marcar as datas de lutas do Serviço Social.
 
Sem contar o conteúdo “extra” da Agenda, que vai de sugestões e links de filmes/documentários a uma entrevista especial sobre a questão racial.
 
Aproveite a Agenda 2022! Que o ano revele nossa capacidade de luta e resistência.
 
 
 
Fonte: Assessoria de Comunicação CFESS - Rafael Werkema